Os principais erros das empresas nas redes sociais
18 de fevereiro de 2016
As viagens pela Amazônia na visão dos gringos
18 de fevereiro de 2016
Exibir Tudo

A Amazônia a um click

 Projeto Travel To Amazon reúne em um portal os principais parceiros e prestadores de serviços turísticos daAmazônia.

Imagine encontrar o endereço dos hóteis fazenda do Pará ou dos hóteis de selva do Amazonas, o roteiro para realizar o surf na Pororoca no Amapá, como conhecer a cidade histórica de Fordlândia em Aveiro (Pa) ou ainda o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque (AP). É visando facilitar o acesso de visitantes americanos e europeus a esses lugares que a Amazônia está sendo mapeada através de uma iniciativa ousada, o Travel To Amazon.

Com conteúdo em fotos, vídeos e informações o portal vai mostrar quem são os principais prestadores de serviços em cada cidade, apontando empresas parceiras locais e internacionais, tudo para divulgar de forma mais ampla os potenciais turísticos amazônicos.

Cada destino será construído de forma que os mecanismos de busca na internet consigam identificar facilmente a informação de interesse do futuro visitante, logo, dados como roteiros, pacotes e hospedagem serão apresentados de maneira simplificada. Todo esse produto será divulgado em agências de turismo e no metrô de Londres, a maior metrópole da Europa, e de lá para o mundo destacando sempre a diversidade, a sustentabilidade, a originalidade, a autenticidade e a criatividade do povo amazônida.

A expectativa é que a demanda de turistas possa ao longo prazo despertar em grandes companhias aéreas o interesse de estabelecer mais voos para a região, quem sabe até numa conexão Londres-Belém ou Londres Manaus, fugindo do eixo Rio/São Paulo. Paralelamente será fundamental equilibrar a divulgação da AmazôniaPeruana e da Brasileira, a primeira amplamente difundida no exterior.

Para se ter uma ideia das perspectivas em relação ao turismo na região, levantamento feito pela empresa Chias Marketing revela que até 2020, somente no Pará o setor deve movimentar 3 trilhões de dólares. Nos próximos cinco anos a Amazônia deve receber dois trilhões de visitantes, sendo o gasto médio de cada um deles de $1.500. Uma vez ampliada a participação do volume e da receita gerada por esse turista com produtos e serviços de qualidade esse montante será muito maior que o estimado.

Além disso, essa meta concretiza uma série de indicadores do volume turístico, como o número e tipo de visitantes, a permanência, o gasto por pessoa e o tipo de viagem, o que levará à determinação da arrecadação desejada, investimentos e empregos gerados.

 

Angelo Percy, Revista VOX SA – 10ª Edição, 2015.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *